Governo do Estado libera R$ 2,1 milhões para recuperação de estradas na região

Articulação do deputado Paulo Guedes junto ao governador Fernando Pimentel garante a melhoria de importantes rodovias do Norte de Minas

O Governo do Estado de Minas Gerais disponibilizou recursos na ordem R$ 2,1 milhões para recuperação e revestimento primário de rodovias na região do Norte de Minas. Os investimentos foram liberados após gestões do deputado Paulo Guedes junto ao governador Fernando Pimentel e serão destinados para as rodovias não pavimentadas sob jurisdição do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais – DEER/MG e de responsabilidade 13ª CRG de Brasília de Minas, coordenada pelo engenheiro Everaldo Rodrigues. Ao todo os recursos vão contemplar as rodovias MG-161, no trecho entre o Rio Mangai e São Romão; a MG-402, no trecho entre Pintópolis a Jatobá; e a LMG-622, que compreende o trecho do entroncamento da MG-402 até a Serra das Araras.

O investimento, que é uma antiga reivindicação da população dos municípios beneficiados, trará resultados positivos no transporte de passageiros, estudantes e pacientes, além de ampliar o escoamento agrícola que irá garantir desenvolvimento para as cidades que utilizam as vias bem como as comunidades rurais. “Estamos trabalhando para melhorar a vida das pessoas no Norte de Minas. Com o apoio do governador Fernando Pimentel, conseguimos mais essa importante melhoria que beneficiará milhares de famílias, levando desenvolvimento e crescimento para todos”, relata Paulo Guedes.

REVESTIMENTO PRIMARIO 05

Com o recurso de R$ 2,1 milhões articulado pelo Deputado Paulo Guedes várias rodovias vão receber o revestimento primário, que é um serviço que alia qualidade e durabilidade

Segundo o Engenheiro Everaldo Rodrigues, o investimento contribuirá com um tráfego mais seguro e eficiente. “O revestimento primário é um serviço que possui qualidade e durabilidade superior ao encascalhamento, tanto que em sua aplicação são utilizados os mesmos equipamentos das construções de bases de grandes rodovias”. Rodrigues reforça que o benefício é aguardado há cerca de 20 anos nas rodovias contempladas, que não receberam nesse período qualquer tipo de manutenção.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *