Audiência pública vai debater pragas nos pequizeiros do Norte de Minas

Pequizeiros Audiencia

Uma audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ALMG – vai debater, em Montes Claros, pragas que vem acometendo os pequizeiros no Norte de Minas e prejudicando a produção do fruto símbolo do cerrado. O requerimento para o debate que vai reunir agricultores, especialistas e empresas de pesquisa de Minas Gerais é de autoria conjunta dos deputados Paulo Guedes e Rogério Correia, ambos do PT, e foi aprovado nessa quinta-feira (4/5). A data da reunião ainda não foi marcada.

O deputado Paulo Guedes ressalta que a safra do pequi, que vai de dezembro a fevereiro, sempre foi importante fonte de renda para cerca de 5 mil famílias do Norte de Minas. “Quando chega a época do pequi, famílias inteiras se unem para catar o fruto nativo no meio do mato e depois vender nos mercados e na beira das estradas da região”, disse ao lembrar que a atividade garante o sustendo daquelas famílias por vários meses.

Porém, nos últimos anos, a exploração do fruto conhecido como o ouro do cerrado tem ficado comprometida. Além da seca, que assola a região e prejudica a cadeia produtiva do pequi mineiro, o Norte de Minas vê aumentar o número de pragas nos pequizeiros. A estimativa, segundo os próprios produtores, é que as perdas nos últimos anos devem ter chegado a cerca de 80% da colheita na região.

PRÓ-PEQUI – A demanda por uma audiência pública para discutir o problema foi apresentada por agricultores familiares de várias cidades do Norte de Minas e por representantes do Programa Mineiro de incentivo ao cultivo, à extração, ao consumo, à comercialização e à transformação do pequi e demais frutos e produtos nativos do cerrado (Pró-Pequi).

Paulo Guedes destaca que, além da subsistência das famílias, o ataque aos pequizeiros também ameaça todo um conjunto sociocultural, ambiental e econômico do Norte de Minas. “O pequi é um importante ingrediente de valorização da culinária regional e ganha, cada vez mais, apreciadores pelo Brasil e pelo mundo, por isso é muito importante a união de esforços para resgatarmos o nosso fruto símbolo do cerrado”, afirmou o parlamentar.

Sharing is caring!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *