Audiência pública lança campanha pelo reconhecimento do Peruaçu como patrimônio da humanidade

O movimento em prol da indicação do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu como patrimônio da humanidade já reúne várias entidades e tem ganhado força nos últimos meses. Nessa quinta-feira (8/6), a campanha que visa ao reconhecimento pela Unesco foi oficialmente lançada, em Januária, no Norte de Minas, em audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A audiência reuniu cerca de 700 pessoas entre representantes de órgãos ambientais e culturais, conselheiros do Parque do Peruaçu, deputados, prefeitos, vereadores e população em geral. O presidente da Comissão, deputado Paulo Guedes, que foi o autor do requerimento, presidiu a reunião. Ele destacou a importância do selo de patrimônio mundial da Unesco para o desenvolvimento do Norte de Minas. “Esse reconhecimento traz o turismo internacional e a geração de emprego e renda para o Norte de Minas”, salientou Paulo Guedes.

O Parlamentar, nascido em São João das Missões – município que, junto com Januária e Itacarambi, abriga os cerca de 57 mil hectares da unidade de conservação – também falou da importância da preservação deste grande patrimônio. “Todos nós, que moramos no Norte de Minas, sempre tivemos muitas referências sobre o Parque do Peruaçu, mas foi quando o visitei que pude ver e sentir a grandeza deste nosso tesouro. A sensação é indescritível. Ali eu me senti como parte daquele lugar, que realmente sou. Afinal, em minhas veias corre o sangue dos povos que habitaram as cavernas do Peruaçu e coloriram as paredes daquele parque”, ressaltou Paulo Guedes.

Ministério do Meio Ambiente e Iphan apoiam reconhecimento do Peruaçu

audiencia peruacu 2

O reconhecimento pela Unesco do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu como patrimônio da humanidade recebeu dois importantes apoios nessa quinta-feira: do Instituto do Patimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e do Ministério do Meio Ambiente.

A superintendete do IPHAN em Minas Gerais, Célia Corsino, mesmo em férias, gravou um vídeo em que ela fala do processo de reconhecimento. Segundo ela, o Peruaçu pode conquistar um título ainda inédito, como Patrimônio natural e cultural e se tornar o primeiro sítio misto do Brasil. “Essa candidatura é algo que não é fácil e é preciso ter muito compromisso. Portanto, esta audiência pública é muito oportuna porque é o passe inicial para o dossiê do Peruaçu, que merece, sim, ser considerado patrimônio mundial”, disse.

O Ministério do Meio Ambiente ratificou, por meio de um ofício, sua posição favorável à indicação da unidade de conservação como candidata brasileira à titulação. É o que informou a coordenadora regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Carolina Fonseca, que participou da audiência.

Carolina anunciou a abertura oficial do Parque para visitação para o dia 27 de junho. “O Instituto Chico Mendes manifesta total apoio à campanha de reconhecimento do parque como patrimônio cultural da humanidade. Essa audiência é resultado de um trabalho coletivo para que as pessoas da região entendam que o parque é uma riqueza que pertence ao Norte de Minas e a elas também. Vamos fazer uma inauguração linda. Este é o término de um ciclo de muita luta, que foram as obras para que o parque fosse aberto à visitação. Agora, vamos rumo a outro ciclo, em busca do selo da Unesco”, destaca.

audiencia peruacu 3

O ICMBio é o órgão governamental responsável pela gestão da unidade, que possui 140 cavernas catalogadas e mais de 80 sítios arqueológicos registrados em uma área de 57 mil hectares. Pinturas rupestres de até 11 mil anos e a diversidade da fauna e da flora local atraem a atenção de pesquisadores de todo o mundo.

Segundo o coordenador da Sociedade Brasileira de Espeleologia, Leonardo Giunco, um dos entusiastas do movimento pelo Peruaçu, a chance de a unidade de conservação ser congratulada com o selo de patrimônio mundial é real. Especialista que se dedica ao estudo de grutas e cavernas, ele relatou que estudiosos de renome, inclusive membros do conselho que concede a titulação, não entendem como o Brasil até hoje não encampou a candidatura do Peruaçu.

Também compareceram à reunião e manifestaram seu apoio público à candidatura da unidade de conservação os deputados Carlos Pimenta (PDT) e Gil Pereira (PP); o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), João Paulo Sarmento; a prefeita de Itacarambi, Nívea Maria; e os prefeitos de Januária e São João das Missões, Marcelo Félix e Zé Nunes, respectivamente, entre outras autoridades locais e regionais. Índios Xacriabás também participaram da audiência e fizeram uma apresentação artística que encantou o público.

Requerimentos – Ao final da reunião, foram aprovados dois requeriementos relacionados ao tema abordado. Os deputados querem que os órgãos ambientais competentes adotem as medidas necessárias para que a indicação do Peruaçu ao título da Unesco seja viabilizada.

Outra ação cobrada pelo deputado Paulo Guedes é a inclusão de um voo entre Januária e Belo Horizonte, com escala em Pirapora, na rota do programa Voe Minas Gerais, iniciativa do Executivo para integrar as diversas regiões do Estado. Com o aumento do turismo esperado na região, a nova rota tornaria o parque mais acessível.

Fotos:

Sharing is caring!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *