Descaso do Governo de Minas: Copasa deixa municípios mineiros sem água

Copasa deixa municípios mineiros sem águaNove meses depois do decreto de calamidade pública por falta de água em Pará de Minas, na região Central do Estado, a cidade continua convivendo com o caos no abastecimento. Na semana passada, o Ministério Público emitiu uma liminar com prazo de 10 dias para a solução do problema. Insatisfeita com os serviços prestados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerias (Copasa), a Prefeitura informou que será aberto edital para contratar uma empresa de abastecimento e tratamento de água na cidade.
    
Nesta segunda-feira (14/7), o deputado Paulo Guedes se solidarizou com a população de Pará de Minas e lembrou que o desaso da Copasa também tem provocado a falta d’água em vários municípios do Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri. “Em todas as cidades por onde passo, existe uma insatisfação da população com a estatal mineira e, em muitos casos, já chegou a faltar água deviso à precariedade dos serviços prestados pela concessionária que, em 2013, acumulou lucro de R$ 420 milhões”, afirma o parlamentar.
    
Paulo Guedes critica os serviços da Copanor, empresa subsidiária da Copasa, criada pelo Governo de Minas para atender as regiões Norte e Nordeste do Estado. “Com a Copanor, criou-se um serviço de pior qualidade para a região que mais precisava, que mais sofre com a seca.  Além dos casos crônicos de falta d’água para a população, existem inúmeras denúncias de localidades com obras inacabadas e em que é feito o fornecimento de água sem tratamento”, denunciou.
    
Segundo o deputado, além da falta de investimentos do governo de Minas no setor, os problemas de abastecimento de água se agravam com a precarização do trabalho dentro da empresa. “As más condições de trabalho levaram dezenas de trabalhadores a entrar em greve, o que compromete ainda mais os serviços nos municípios atendidos pela Copanor”, afirma.

Governo de Minas quer privatizar estatais

Outra preocupação do deputado Paulo Guedes é com a privatização desenfreada de estatais em Minas Gerais. É que tramita na Assembleia Legislativa a Proposta de Emenda Constitucional nº 68 (PEC 68), que pretende mudar a Constituição mineira e abrir caminho para a privatização de subsidiárias de empresas estatais.
    
Com a aprovação, empresas que não são de controle total do governo do Estado poderão ser vendidas à iniciativa privada sem a exigência de uma consulta popular que referende a negociação. “O nosso Bloco Minas Sem Censura – de oposição ao governo de Minas na ALMG – está buscando de todas as formas impedir mais este golpe na população mineira”, garante Paulo Guedes.

Sharing is caring!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *