Lula, Guerreiro… do Povo Norte Mineiro.

Milhares de montes-clarenses estiveram no ato realizado na Praça da Catedral, com Lula, Dilma e Paulo Guedes – Foto: Girleno Alencar

Este foi o som que ecoou pelo Norte de Minas Gerais na última semana, na passagem da Caravana Lula pelo Brasil pela região. Um roteiro empolgante, com mudanças de trajeto e muitas paradas, reivindicadas pelo próprio povo ao ex-presidente que esteve acompanhado pelo anfitrião geraizeiro, o deputado Paulo Guedes, pelas cidades de Rubelita, Coronel Murta, Salinas, Francisco Sá, Montes Claros, Bocaiuva, Olhos D’Água, Couto de Magalhães e Diamantina, já no Alto Jequitinhonha.

Um longo e desbravador caminho a ser percorrido pelo país. A proposta da Caravana Lula pelo Brasil, de visitar todos os estados, demonstra até agora a gratidão de um povo diante dos benefícios recebidos nos últimos anos. Após uma extensa agenda pelo Nordeste brasileiro, foi a vez de Minas Gerais receber Lula. Antes de chegar ao berço dos Gerais, o ex-presidente já havia passado pelos municípios de Ipatinga, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Itaobim, Itinga e Araçuaí. O primeiro destino no Norte de Minas seria a cidade de Salinas, mas, quando moradores da comunidade Barreiro Grande, no município de Rubelita, perceberam a passagem da caravana, eles pararam o ônibus, numa grande manifestação de carinho.

Lula visita a cidade de Rubelita com o anfitrião gerazeiro Paulo Guedes e mata a sede em cisterna do programa Água para Todos criado em seu governo – Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente que já estava acompanhado pelo deputado estadual mais bem votado na história de Minas Gerais e anfitrião geraizeiro, Paulo Guedes, quando visitou a casa de um agricultor que recebeu uma cisterna do programa Água para Todos, criado durante seu governo e aproveitou para beber a água. Ao todo, os governos do PT entregaram cerca de 1,2 milhão de cisternas Brasil afora, sendo mais de 100 mil famílias beneficiadas apenas no Norte de Minas Gerais. “A região vive a maior seca dos últimos oitenta anos e já estamos no sétimo ano seguido. Em uma situação normal, se não fossem as políticas públicas implantadas durante os governos de Lula e Dilma Rousseff, nós teríamos o maior número de retirantes da região. Antigamente, todo mundo ia embora por causa da seca, as pessoas abandonavam tudo: sua propriedade e gado”, disse Paulo Guedes.

De volta à estrada, a Caravana Lula pelo Brasil chegou a Salinas, também no Norte de Minas Gerais. Recebido por milhares de pessoas que vieram de outras cidades para participar de um ato na Passarela da Alegria, Lula teve a oportunidade de ouvir a população da região através de lideranças das comunidades e da política. Em seu bate papo com os salinenses, Lula agradeceu por ser recebido com entusiasmo em Minas Gerais ao afirmar que é possível, sim, o Brasil voltar a crescer, a gerar emprego, a ter aumento do salário mínimo, garantia do emprego. “Esse País pode ter muito mais alegria na hora que for governado por alguém que tem compromisso com o povo”, garantiu. O deputado Paulo Guedes fez questão de enfatizar a importância da caravana na região: “Presidente Lula, o Norte de Minas Gerais te recebe de braços abertos, agradece por tudo o que foi feito pela população e tenha a certeza de uma coisa: pode contar com a gente, com todos nós, para recolocar o Brasil no rumo certo”.

Em Salinas, Lula diz que “esse País pode ter muito mais alegria na hora que for governado por alguém que tem compromisso com o povo” – Foto: Ricardo Stuckert

Antes do ato, que aconteceu ao final do dia, ele visitou o Instituto Federal em Salinas e Araçuaí, e criticou as dificuldades técnicas e financeiras que a educação tem enfrentado no Brasil após a entrada do governo ilegítimo de Michel Temer no poder. “Não desistam nunca porque eu não desisto. Eles têm que saber que eu estou com muita disposição de brigar porque aprendi a andar de cabeça erguida, que o povo tem direito de comer melhor, morar melhor, de ter uma casa descente, o povo pode conquistar as coisas se ele tiver alguém lá em cima que conheça o povo e que tenha sensibilidade e compromisso”, afirmou Lula ao povo.

A Caravana Lula pelo Brasil pegou estrada pela BR-251 sentido a Montes Claros para dar continuidade ao contato direto com a população, e no que depender do presidente, quebras de protocolos e mudanças de roteiro podem acontecer a qualquer momento. E assim foi a parada em Francisco Sá, cidade que inicialmente não estava prevista no roteiro da caravana e que viveu um dos grandes momentos de sua história. Na cidade, ele voltou a criticar a proposta de reforma da Previdência e lembrou, mais uma vez, como o povo brasileiro melhorou de vida nos últimos 13 anos. “Se querem resolver o problema da Previdência, parem de roubar o país e de jogar a culpa no trabalhador”. E completou no fim da noite: “este país está precisando novamente de alguém que entenda de gente. E eles sabem que existe essa pessoa que sabe cuidar de seu povo”.

Lula recebe a bênção da Índia Benvina Pankararu, da tribo Pankararu, mesma que o abençoou antes da campanha em que ele foi eleito primeira vez. – Foto: Ricardo Stuckert

Na madrugada de sexta-feira, 27, Lula chegou a Montes Claros depois de muitas paradas em seu trajeto, graças às pessoas que o aguardavam na estrada e em cidades com muitas homenagens e surpresas, como em Coronel Murta, onde o ex-presidente recebeu a bênção da Índia Benvina Pankararu de da tribo Pankararu, a mesma que o abençoou antes da campanha em que ele foi eleito pela primeira vez. Todo o dia seria especial já que a Caravana ficou marcada por vários acontecimentos, como o aniversário de Lula, sua visita à sede da fábrica têxtil Coteminas, onde encontrou Josué, filho do seu vice-presidente José Alencar e o ato na Praça Pio XII (Praça da Catedral) à noite, um dos mais animados da caravana pelo país.

Lula escolheu Montes Claros para passar seu aniversário. Os montes-clarenses souberam retribuir com muito carinho. No palco para o encontro com a população, o deputado Paulo Guedes chamou Lula e Dilma Rousseff para entregar uma réplica da casa do Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR. O presente foi um agradecimento pelas mais de 2.000 moradias rurais construídas na região por meio do programa. “Os mineiros dessa região tem uma gratidão imensa por você Lula, porque os programas de seu governo melhoraram demais a qualidade de vida dessas famílias. Já o atual governo distribui renda aos ricos, governa para o latifúndio e perdoa dívidas milionárias. Mas tenho certeza de que tudo isso vai mudar. Pois estamos todos unidos com você Lula, para caminhar mais uma vez rumo ao progresso e ao cuidado com o povo”.

Lula relembrou sua história e trajetória até a chegada à Presidência da República, em 2003 e confessou ter sentido “medo” quando ganhou as eleições: “fiquei pensando: será que a gente vai dar conta? Hoje, eu tenho certeza que foi a energia que Deus depositou na alma de vocês que fez com que eu tivesse força para resistir”, disse. Durante sua fala ao povo, Lula também falou sobre a perseguição jurídica e midiática, e voltou a cobrar um pedido de desculpas por tudo que vem sofrendo. “Eu quero dizer que não estou acima da lei nem da justiça. Se eles estão acostumados a lidar com políticos ladrões, covardes, eles vão ter que enfrentar um cidadão que não é corrupto e não tem medo deles”.

Lula comemorou seus 72 anos na caravana e nos braços do povo mineiro, com milhares de pessoas reunidas na Praça da Catedral, que cantaram “parabéns” e homenagearam o ex-presidente de perto, que ganhou um bolo, soprou velas, mas fez questão de deixar claro que não queria festa de aniversário, ato justificado pela morte da sua esposa.

A caravana pernoitou em Montes Claros e na manhã do dia seguinte seguiu para a Associação dos Produtores de Hortifrutigranjeiros da Região do Pentáurea (ASPROPEN). No local, o ex-presidente conversou com moradores da comunidade do Planalto Rural e ouviu de Paulo Guedes que a ASPROPEN é “um ótimo exemplo de organização e que mostra que as políticas de desenvolvimento e de apoio à agricultura familiar implantados pelo PT fizeram toda a diferença”.

Em seguida, a Caravana Lula pelo Brasil esteve em ato público no município de Bocaiuva, em defesa da agricultura familiar, e, antes de chegar a Diamantina, Lula fez mais duas paradas para falar e receber o carinho da população de Olhos D’Água e Couto de Magalhães. A caravana ainda foi à cidade de Cordisburgo e à capital Belo Horizonte, onde houve o ato de encerramento, após oito dias vendo de perto como está a realidade dos brasileiros, quais foram as grandes transformações pelas quais o país passou nos governos do PT e o deliberado desmonte dos programas e políticas públicas de desenvolvimento e inclusão social, que vem sendo operado pelo governo golpista nos últimos dois anos.

Sharing is caring!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *