Norte de Minas Gerais terá R$ 93 milhões para enfrentamento da pobreza no campo

sementes presentes

Valor previsto para ser investido neste ano é 46,5% maior do que em 2016. Anúncio foi feito durante apresentação do programa Sementes Presentes em Montes Claros

Com investimentos estimados de R$ 93 milhões, o Governo de Minas Gerais está implementando ações para o enfretamento da pobreza no meio rural do território Norte. Na região, cerca de 193 mil famílias rurais vivem em situação de extrema pobreza, segundo o Cadastro de Programas Sociais (CadÚnico). O valor previsto para ser investido neste ano é 46,5% maior do que em 2016.

Os números foram revelados nessa quinta-feira (25/5), em Montes Claros, durante a apresentação territorial do projeto Sementes Presentes – Alimento e Trabalho no Campo, um dos três eixos da Estratégia de Enfrentamento da Pobreza no Campo – Novos Encontros, coordenado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese).

“Com o Projeto Sementes Presentes, o Governo movimenta a economia local, coopera na geração de emprego e renda nos pequenos municípios rurais, estimula o crescimento; e enfrenta a extrema pobreza, por meio da assistência técnica rural e da oferta de serviços e benefícios socioassistenciais”, afirma a secretária de Estado adjunta da Sedese, Karla França.

O deputado Paulo Guedes ressaltou o compromisso do governo do Estado com as demandas do Norte de Minas. “Mesmo diante da escassez de recursos, o governador Fernando Pimentel vem cumprindo com os compromissos que fez com a nossa região. O apoio à agricultura familiar é fundamental para elevar a qualidade de vida das pessoas que mais precisam e movimentar a economia local”, disse o parlamentar.

O diretor técnico da Emater-MG, João D’angelis, lembra que uma das ações executadas é a distribuição de sementes. “Estamos pela primeira vez fazendo distribuição de sementes não como presente em troca de favor, mas enquanto direito, política pública, colada a uma série de iniciativas e instrumentos de proteção social do Estado, de assistência técnica para inclusão produtiva, ações de educação e saúde, para criamos uma rota de saída. Enfim, estamos aqui reafirmando nosso compromisso com essa agenda”, disse.

Circuito Alimentação

A apresentação do Sementes Presentes aconteceu no encerramento do primeiro dia de oficinas do Circuito Alimentação, que contou com a participação de cerca de 270 pessoas, entre agricultores familiares, gestores da educação e extensionistas rurais, representando 35 municípios.

O projeto do Governo de Minas Gerais tem como objetivo ampliar o acesso da agricultura familiar aos diferentes mercados institucionais púbicos, (escolas, hospitais, órgãos da administração direta, etc), com ênfase no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que determina que 30% das compras de alimentos do setor público sejam de produtos da agricultura familiar.

Em Montes Claros, a Superintendência Regional de Ensino coordena 169 escolas da rede estadual, em 30 municípios, totalizando cerca de 89 mil alunos. Em média, a agricultura familiar que abrange a área da SRE de Montes Claros recebe 38% dos recursos destinados à merenda escolar. O percentual é acima da média de Minas Gerais, que em 2016 atingiu 33,06%, movimentando cerca de R$ 134 milhões do fundo.

“Temos um papel muito importante nas nossas comunidades; muitas vezes não temos a dimensão do trabalho de um diretor de escola, seja na aquisição da merenda escolar, para a alimentação de nossos alunos, seja para abrir para diversas atividades culturais e esportivas. Temos que unir forças, pensarmos juntos para fazermos cada vez mais pelos nossos alunos”, afirma o superintendente Regional de Ensino, Roberto Torres.

Dia do Trabalhador Rural

O secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, destaca a importância do Circuito Alimentação. Segundo ele, o objetivo é ampliar a participação da agricultura familiar nos mercados institucionais, para que todos os municípios e regiões ultrapassem os 30% determinados pela legislação. “Este projeto é mais um passo para avançarmos nessa pauta. Temos muitos municípios e territórios em que a execução do fundo ainda é baixa. Nosso desafio é chegar aos 100%”, diz.

O Circuito Alimentação é uma das ações do projeto de inclusão produtiva Sementes Presentes, alimento e trabalho no campo, compondo a Estratégia de Enfrentamento da Pobreza no Campo – Novos Encontros.

Sharing is caring!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *