O deputado Paulo Guedes, acompanhado de lideranças do Alto Rio Pardo, se reuniu na última terça-feira (6/8/13) com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em Brasília-DF. Na pauta, a retomada da construção da barragem de Berizal, localizada entre os municípios de Taiobeiras e Berizal, no Norte de Minas, cujas obras estão paralisadas há quase 15 anos.

Para Paulo Guedes, “foi a audiência mais positiva dos últimos anos sobre barragem de Berizal”. O ministro garantiu o repasse de R$ 170 milhões, sendo R$ 70 milhões para a conclusão da obra e outros R$ 100 milhões para que o governo de Minas resolva os problemas ambientais que emperram a retomada da construção da barragem, além da indenização e do reassentamento das famílias atingidas.

As obras começaram em 1997 e foram embargadas em 2002 pelo Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam), sob alegação de falta de licença ambiental.  Desde então, o problema passou a ser a morosidade do governo de Minas para emitir o documento. “Não entendemos a demora, a burocracia dos órgãos ambientais mineiros. Há tanto pedido, tanta documentação, tanto projeto, e as licenças não saem”, criticou Guedes ao lembrar que todo ano o governo federal coloca recurso no Orçamento, mas o dinheiro sempre volta para os cofres da União porque o governo de Minas não consegue cumprir os prazos.

A barragem de Berizal vai perenizar o Rio Pardo, garantir o abastecimento de água para milhares de famílias da região que vive a pior seca dos últimos 50 anos, irrigar 8 mil hectares e gerar cerca de 10 mil empregos, aumentando a produção agrícola local.

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Na próxima terça-feira (13/8), a retomada das obras da barragem será discutida em audiência pública da Comissão Extraordinária das Águas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte. O requerimento é do deputado Paulo Guedes. Entre os convidados estão: Fernando Bezerra Coelho, ministro da Integração Nacional; Emerson Fernandes Daniel Júnior, diretor-geral do Dnocs; Marco Antônio Graça Câmara, coordenador do Dnocs em Minas; Luiz Afonso Vaz, presidente da Rural Minas; Adriano Magalhães Chaves, secretário de estado de Meio Ambiente; Vilson Luiz da Silva, presidente da Fetaemg; Valdinei Meireles, prefeito de Berizal; Danilo Mendes Rodrigues, prefeito de Taiobeiras entre outros.