cisternas

Balanço do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) constatou que 750 mil cisternas já foram instaladas desde 2011 por todos os órgãos executores do Água para Todos, no semiárido nordestino e do norte mineiro. Isso está garantindo o armazenamento de água para mais de 3 milhões de brasileiros que vivem em áreas severamente afetadas pela estiagem prolongada.
 
Apenas por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), já são mais de 700 mil pessoas beneficiadas pelos 165 mil reservatórios de armazenamento de água de chuvas instalados nos terreiros de suas casas pela , dentro das ações do programa do governo federal.

Cada cisterna instalada pode acumular até 16 mil litros de água, quantidade suficiente para suprir as necessidades básicas de uma família de cinco pessoas por períodos de estiagem de até seis meses. Nas localidades em que a estiagem tem sido mais severa, as cisternas estão permitindo que as famílias guardem com segurança a água provida por caminhões-pipa.
 
“A Codevasf tinha a meta de instalar 170 mil cisternas até o final de 2014, mas estamos cumprindo essa meta no final deste mês de novembro e em dezembro teremos batido a meta, instalando mais cisternas do que havia sido inicialmente programado para este ano”, assegura o coordenador geral do programa na Companhia, Elton Silva Cruz.

Além das cisternas, outras ações dentro do programa asseguram acesso a água para milhares de sertanejos, como a perfuração de poços, a implantação de barreiros para dessedentação animal e construção de sistemas simplificados de abastecimento de água, entre outras.

Cisternas

Os reservatórios são de polietileno e têm entre suas principais características a resistência, a facilidade de instalação e a vedação do armazenamento. A vida útil do equipamento é estimada em 30 anos.

O abastecimento das cisternas ocorre durante os períodos chuvosos: a água da chuva é aparada no telhado do local beneficiado e conduzida, por meio de um sistema de calhas e canos, para o interior do reservatório. Com a observância de cuidados básicos – que são comunicados aos beneficiados em treinamentos específicos –, a água é própria para saciar a sede e para uso no preparo de alimentos.

Kits de irrigação

Por meio do programa Água para Todos também estão sendo implantados kits familiares de irrigação. Os kits têm capacidade para irrigar uma área de 500 metros quadrados e são destinados a pequenos assentamentos ou agrupamentos de produtores rurais para a produção de hortaliças ou frutas.

Sistemas simplificados de abastecimento

Outra vertente de ação do programa é a implantação dos sistemas simplificados de abastecimento que inclui perfuração de poços tubulares, instalação de unidade de bombeamento e de reservatórios de fibra de vidro com estrutura elevatória, fornecimento de energia, abrigo de quadro de comando ou grupo gerador, cerca de proteção, rede de distribuição de água e ligações domiciliares.

Poços e barreiros

Por meio do programa Água para Todos, também são perfurados poços tubulares e instalados e recuperados barreiros no Sertão nordestino e no semiárido mineiro. Cada barreiro armazena entre 5 e 35 milhões de litros de água da chuva e atende, em média, a 20 famílias de produtores rurais. O tamanho exato do reservatório, que é destinado à dessedentação animal, varia de acordo com características de topografia e solo de cada localidade. Os reservatórios são projetados para ter um significativo excedente de água, já que grande parte do armazenamento é consumido naturalmente pelo processo de evaporação. No planejamento da instalação de um barreiro, o programa busca beneficiar um número mínimo de cinco famílias em um raio de até dez quilômetros.

Fonte: Condevasf