Encontro com taxistasDeputado Paulo Guedes participou da manifestação, que reuniu mais de 100 taxistas próximo a Januária.
    
Mais de 100 taxistas do Norte de Minas se reuniram na tarde desta quinta-feira (29/5/14), na BR-135, entre as cidades de Pedras de Maria da Cruz e Januária, para se manifestarem contra as perseguições e as arbitrariedades cometidas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG). O deputado estadual Paulo Guedes (PT) também esteve no local em apoio aos trabalhares que fazem o serviço de transporte de passageiros entre os municípios da região, especialmente para Montes Claros.
    
Segundo o parlamentar, além da apreensão de veículos e das multas arbitrárias, agora o governo de Minas criou um cadastro dos taxistas na Secretaria de Estado da Fazenda, para a cobrança de multas. Para Paulo Guedes, essa é mais uma tentativa de inviabilizar o serviço de táxi nas pequenas cidades de Minas, em benefício das empresas de ônibus. “Chega a época de eleição, o governador comete os maiores absurdos para agradar a meia dúzia de donos de empresas de ônibus, que há cerca de 30 anos detém a concessão dos serviços no estado, sem licitação, e mantêm um serviço precário, que não atende às necessidades dos usuários”, denunciou o deputado.
    
Encontro com taxistas Paulo Guedes informou que continuará apoiando todos os movimentos em defesa dos taxistas. “Esses abusos atingem milhares de pais de família que trabalham honestamente, socorrendo vítimas e levando-as aos hospitais, transportando quem precisa resolver pendências no INSS, na Receita Federal, resolvendo o problema do comerciante, do morador e de todos aqueles que precisam”, afirmou.
    
Regularização da atividade
    
A regularização do serviço alternativo de transporte de passageiros tornou-se uma das principais bandeiras do deputado Paulo Guedes logo no início do seu primeiro mandato, há quase oito anos. Várias ações já foram realizadas na tentativa de tornar inconstitucional a Lei Estadual 19.445, promulgada em janeiro de 2011 pelo então governador Antônio Anastasia, que determina, entre outros itens, que o táxi só pode retornar ao município de origem com os mesmos passageiros ou vazio. “O DER está se beneficiando dessa lei, que foi aprovada e modificada da noite para o dia, em tempo recorde. Foi uma imposição de grandes empresas de ônibus e acatada pelos deputados da base do governo na Assembleia Legislativa”, disse.